23
junho
2022
CIM VISEU DÃO LAFÕES ESTABELECE PROTOCOLO COM A UNIVERSIDADE DE COIMBRA

O presidente da Comunidade Intermunicipal (CIM) Viseu Dão LafõesFernando Ruas, defendeu que a região precisa de projetos para se desenvolver e deu o exemplo do Living the Future Academy, liderado pela Universidade de Coimbra (UC), com quem a comunidade assinou um protocolo.

É um projeto focado na promoção de programas e cursos de formação inovadores, adaptados aos diferentes segmentos da população e em coordenação com empregadores e organizações económicas, sociais, políticas e territoriais da região Centro.

Para o autarca viseense, que presidente à comunidade, trata-se de mais um projeto que ajuda a materializar a “forte aposta na qualificação” envolvendo “as instituições do saber” e os municípios.

Liderado pela UC, o Living the Future Academy tem como parceiros a Universidade dos Açores, a Escola Superior de Enfermagem de Coimbra, o Instituto Politécnico de Viseu e o Politécnico da Guarda.

Arrancou com 104 parceiros e nove ‘clusters’, envolvendo mais de 300 associados.

É financiado com 16,5 milhões de euros pelo Plano de Recuperação e Resiliência e o objetivo é diplomar, em quatro anos, entre 8.000 a 12.000 pessoas.

Esta e outras notícias para ouvir na Estação Diária – 96.8 FMO presidente da Comunidade Intermunicipal (CIM) Viseu Dão LafõesFernando Ruas, defendeu que a região precisa de projetos para se desenvolver e deu o exemplo do Living the Future Academy, liderado pela Universidade de Coimbra (UC), com quem a comunidade assinou um protocolo.

É um projeto focado na promoção de programas e cursos de formação inovadores, adaptados aos diferentes segmentos da população e em coordenação com empregadores e organizações económicas, sociais, políticas e territoriais da região Centro.

Para o autarca viseense, que presidente à comunidade, trata-se de mais um projeto que ajuda a materializar a “forte aposta na qualificação” envolvendo “as instituições do saber” e os municípios.

Liderado pela UC, o Living the Future Academy tem como parceiros a Universidade dos Açores, a Escola Superior de Enfermagem de Coimbra, o Instituto Politécnico de Viseu e o Politécnico da Guarda.

Arrancou com 104 parceiros e nove ‘clusters’, envolvendo mais de 300 associados.

É financiado com 16,5 milhões de euros pelo Plano de Recuperação e Resiliência e o objetivo é diplomar, em quatro anos, entre 8.000 a 12.000 pessoas.

Esta e outras notícias para ouvir na Estação Diária – 96.8 FM e ainda em ED Jornal 

Copiar link da notícia